Educação Positiva

Vivemos completamente conectados, com uma vida muito mais “fácil” e confortável que algumas décadas atrás. No entanto, milhares de pessoas, inclusive jovens e crianças sofrem com depressão e ansiedade.

Pressão, agressividade e descontrole são partes que podem piorar muito essa situação. Um ponto muito significativo para esse problema é a nossa inteligência emocional, a forma que crescemos e que lidamos com o mundo.

Será que existe algum jeito de mudar isso? De deixar a vida mais leve e positiva?

Existe sim! Um método educacional vem se espalhando através do mundo, focando em dois pontos extremamente importantes: bem-estar e felicidade.

E quem não quer isso para seus filhos?

Por isso neste artigo iremos explicar melhor a Educação Positiva e os seus pontos relacionados:

  • Porque uma educação agressiva não funciona?
  • O que é a Educação Positiva?
  • O que é diferente nessa disciplina?
  • Quais são as suas vantagens?
  • Como aplicar em casa?
  • Como preparar a si mesmo?

Vamos começar? Pega o teu caderninho de anotações e vem conosco!

Porque uma educação punitiva não funciona?

Quantas vezes você já colocou um amigo, colega de trabalho ou mesmo parente de castigo por não atender às suas expectativas? Quantas vezes você gritou com alguém por terem quebrado algo?

Essas são situações comuns realizadas por pais que aplicam uma educação punitiva com seus filhos. Só que se colocando essas situações com adultos em ambos os lados, parece um pouco (na verdade muito) inadequado, não?

E por qual motivo desse mundo seria bom aplicar um comportamento que consideramos inadequados entre adultos, com nossas pequenas crianças?

Eu sei, são muitos questionamentos…

Em um artigo do blog O Tempo, foi explicado que uma educação punitiva gera crianças e adultos agressivos, tímidos, com dificuldade de tomar decisões e com tendência a se rebelar contra pessoas de autoridade.

E não para por aí, pessoas que foram criadas com a educação punitiva tendem a repetir o mesmo comportamento com seus filhos e repetir o ciclo.

Ok, então não podemos aplicar uma educação punitiva. Apesar disso ainda não conheço uma opção melhor…

O que é a Educação Positiva?

Há outros meios de criar adultos inteligentes e bem-sucedidos sem precisar de uma educação prejudicial ao emocional. Uma opção que não seja permissiva, não estamos falando de mimar e dar tudo o que a criança quer. E sim uma educação que valorize a criança e dê as ferramentas necessárias para crescer bem e feliz.

Essa é a Educação Positiva.

A Disciplina Positiva é uma mudança na abordagem quando acontecem coisas normais no mundo das crianças. É uma maneira de educar, sem deixar traços de medo e cobranças excessivas no caminho.

Você incentiva o pensar, o bem-estar, a compreensão dos sentimentos e a autonomia do seu filho.

Não é a opção mais fácil, é preciso mudar de hábitos e você mesmo dar o exemplo. É preciso pensar bem na forma de se expressar e até mesmo trabalhar os seus próprios sentimentos. Apesar disso, é um caminho que trará bons resultados a longo prazo, com crianças mais confiantes e capacitadas para o mundo. Sem precisar de nenhuma opressão, gritos, castigos ou outros tipos de tratamentos agressivos aplicados nas crianças.

A Educação Positiva combina dois estudos, teorias, diferentes: O PERMA Models de Martin Seligman e a Classificação dos Valores em ação. Ambos são originados lá da Psicologia Positiva, a base para essa nova forma de criar as nossas crianças.

PERMA Model

Esse modelo de educação e Psicologia foi montado a partir de cada uma de suas iniciais na língua inglesa. Vamos dar uma olhada em o que cada item significa:

  • Positive Emotions: Emoções Positivas, explorar os interesses, a esperança, gratidão, diversão e outros;
  • Engagement: Engajamento, ser absorvido pelas atividades que usam suas habilidades, mas ainda assim podem te desafiar;
  • Relationships: Relacionamentos, ter relações positivas com as pessoas ao seu redor;
  • Meaning: Significado, pertencer e servir a algo que você realmente acredita e que é maior do que você;
  • Accomplishment: Realização, ir atrás de sucesso e alcançar vitórias.

E quanto a esses tais valores em ação? O que isso significa?

Valores em Ação

Por muito tempo foram definidos critérios acadêmicos para serem incentivados e melhorados em nossas crianças. Hoje estendemos isso para características pessoais, as famosas soft skills. Essa parte da Educação Positiva é a construção e avaliação de 6 características fundamentais para um ser humano.

Assim para uma criança crescer com qualidade de vida, autonomia e felicidade, é trabalhado o seguinte:

  • Sabedoria e conhecimentos: Habilidades como criatividade, curiosidade, julgamento, amor pela aprendizagem e perspectiva;
  • Coragem: Perseverança, honestidade e entusiasmo;
  • Humanidade: Amor, inteligência social e compaixão;
  • Justiça: Trabalho em equipe e liderança;
  • Temperança: Perdão, humildade e autocontrole;
  • Transcendência: Gratitude, humor, esperança e espiritualidade.

Vale lembrar que nada disso tem um cunho religioso, são apenas formas para viver em um mundo mais saudável com pessoas mais felizes.

Parece maravilhoso até demais, não é mesmo? O que tem de diferente para trazer esses resultados?

O que é diferente nessa disciplina?

O mais diferente da Educação Positiva é ser um meio termo entre uma criação rigorosa e outra mais permissiva. É um equilíbrio entre tudo!

Você não irá castigar a criança, no entanto, ela irá aprender a lidar com as consequências de suas ações e de outras que não tem controle. A criança será tratada com um ser que tem chances de errar, ao mesmo tempo que se sentirá acolhida pela família quando acontecer. 

Pode parecer passar a mão na cabeça, mas é muito diferente disso. Você estará criando alguém que sabe lidar com problemas e consequências reais, sem perder a autoconfiança e o amor no processo.

Você consegue educar e resolver os mesmos problemas que vocês tinham antes, mas de uma forma mais leve e humana. Lidando com os problemas, sentimentos e curiosidades como seres humanos em uma comunidade.

Sempre entendendo que você está lidando com uma criança, ainda imatura e aprendendo a lidar com suas emoções. Principalmente em momentos de rejeição.

E quais são as vantagens desse método para meu filho e minha família?

Quais são as suas vantagens?

São diversas as vantagens de uma disciplina positiva, tanto quanto para a criança quanto para o futuro da nossa sociedade. As principais delas são a melhora no desenvolvimento, uma relação melhor com os pais, maior autonomia da criança, um comportamento mais adequado, empatia e a habilidade para resolver conflitos.

Veja um pouco mais sobre cada uma dessas vantagens abaixo: 

Melhora no desenvolvimento

Estimulando os interesses da criança, o amor pela aprendizagem e a curiosidade, é natural que a criança se desenvolva mais. Além disso esse desenvolvimento se torna positivo a prazeroso, tendo resultados muito melhores que anteriormente.

Relação melhor com os pais

Muitos falam que “apanharam e não aconteceu nada” no entanto isso afeta sim o indivíduo. Uma das partes mais afetadas é o relacionamento entre pais e filhos, que se torna algo entre medo e ressentimento, mesmo ambos se amando incondicionalmente.

Tendo uma educação positiva, expressando sentimentos e trabalhando a honestidade, é possível um relacionamento melhor. É possível que pais e filhos se sintam confortáveis um com o outro, que sejam honestos e não tenham medo de se abrir.

Uma conexão muito melhor, certo?

Maior autonomia da criança

Um dos pontos mais importantes de uma educação positiva é o desenvolvimento da independência da criança. Através de pequenas atividades domésticas e para si mesmos, a autonomia é sempre incentivada.

Comportamento mais adequado

Com uma comunicação aberta, expressão dos sentimentos e muito diálogo, o comportamento da criança irá apresentar melhoras. Não é um resultado do dia para a noite e ainda será necessário muita paciência, mas aos pouquinhos tudo vai ficando mais fácil.

Empatia

A disciplina positiva trabalha muito a questão de entender e valorizar a perspectiva do outro. Isso vale para tudo em nossa vida e criará crianças mais empáticas, com a capacidade de pensar além de si mesmas.

Autoestima

Quando as crianças são sempre culpadas ao errar e nada do que fazem é suficiente para os seus pais, os efeitos são visíveis. Elas crescem achando que suas opiniões não importam e com diversas outras inseguranças.

Agora, em uma educação positiva, a criança é valorizada pelo que é e pelas suas conquistas. Dando mais autoestima e confiança para encarar seus sentimentos e desafios que virão.

Habilidade para resolver conflitos

Com o amor pela aprendizagem, a empatia e auto estima, a criança se torna capacitada a resolver conflitos com mais facilidade. Ela pode utilizar da lógica, da perspectiva do outro e também da sua confiança e valor próprio. Assim chegando a soluções mais justas e bem pensadas.

É possível aplicar esse método dentro da rotina familiar?

Como aplicar em casa?

Foque sempre nas ações

Quando a criança tem uma atitude considerada ruim, não critique a criança. Não diga que ela não é uma boa menina, que não faz as coisas direito ou qualquer outra coisa do tipo.

Repreenda a ação, foque sempre em o que aconteceu, o motivo para não estar certo e qual é a melhor forma de agir em uma próxima vez. 

Assim ao invés da criança se sentir mal consigo mesma, insuficiente e envergonhada, ela irá aprender a ação em si. Você estará realmente ensinando algo, no lugar de punir por uma ação que algumas vezes a criança poderia nem mesmo ter a noção do certo e errado.

Reconheça cada atitude

Assim como as ações ruins devem ser repreendidas, as boas devem ser reconhecidas. 

Um bom trabalho, muito bem, estou feliz que você fez isso, estou orgulhosa da maneira que você agiu…

São formas simples e efetivas para reconhecer e incentivar um bom comportamento. Seu filho ficará feliz em escutar isso e se sentirá motivado para repetir essas ações.

Evite o “não” o tempo inteiro

Todo mundo deve aprender a lidar com a rejeição e com os “nãos” que recebemos da vida. No entanto a criança ainda está com o seu cérebro em desenvolvimento, escutar não o tempo inteiro poderá gerar muita frustração e estresse para ambos os lados.

Mas então eu só digo sim? Não dá…

A melhor maneira para lidar com isso é mudando o foco da situação. Por exemplo ao invés de falar “não brinque com tal coisa” você pode falar “você quer brincar com os legos?”. Ou no lugar de dizer “Não fique de pé na cadeira” você pode falar “Qual é a maneira certa de se sentar?”. 

São pequenas mudanças na forma de se expressar que podem deixar tudo mais leve, não deixando de passar a mensagem que você precisa. É claro que de vez em quando o “não” será necessário, mas se você conseguir falar de maneira mais positiva nas outras situações, não vai ser tanta rejeição acumulada para o seu pequeno lidar.

Afinal, ele ainda está aprendendo a lidar com essas emoções.

Converse e negocie

Esse quesito também se encaixa muito com o anterior, com a rejeição. Ao invés de ceder  que a criança quer ou negar, vocês podem fazer combinados. Por exemplo a criança quer assistir TV, mas ela ainda precisa fazer a atividade da escola. No lugar de dizer que não terá tv, você pode dizer que vocês poderão assistir tv assim que terminarem as atividades da escola. Ou que poderão assistir 10 minutinhos, mas depois disso é hora de estudar.

Você dá a oportunidade da criança pensar sobre o que ela quer, vocês negociam as opções e a criança tem esse sentimento de controle sobre suas ações. 

Pode parecer complexo assim, no entanto, na prática é muito simples e eficiente. Eles aprendem super rápido!

Dê o exemplo aos pequenos

Você sempre será o modelo dos seus filhos e eles irão refletir em suas atitudes. Por isso é essencial ter cuidado com a forma que você se expressa ou que você cumpre (ou não) seus compromissos. 

A mensagem que você quer que eles absorvam para a vida deles, precisa ser passada além das palavras. Então preste muita atenção em suas próprias ações.

Seja gentil e firme ao mesmo tempo

A educação positiva é um meio termo entre uma educação rigorosa/punitiva e uma educação permissiva. Então o ponto é você ser muito gentil e sempre levar em consideração os sentimentos da criança. O fato de que ela ainda está aprendendo a viver em sociedade e precisa de ajuda e esclarecimentos.

Ao mesmo tempo que você reconhece todos esses fatores, você ainda precisa ser firme. Combinados são combinados e todas as ações (boas ou ruins) geram consequências.

Como preparar a si mesmo?

A melhor forma de se preparar para lidar com os desafios de criar uma criança é tendo paciência. Não adianta, podem existir mil e um métodos, a forma como você reage na frente do seu filho é o que fará diferença.

Então conheça a si mesmo, tenha controle sobre suas emoções, dê o bom exemplo e saiba quando é hora de tirar um intervalo. Ir para outro quarto e respirar bem fundo. Afinal, reações em momentos de estresse não trarão bem algum a longo prazo. Nem para você, nem para o seu filho.

Ficou com alguma dúvida sobre a Educação Positiva? Deixa nos comentários!

Não esqueça de dar uma espiada em nossos outros conteúdos:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *