As cólicas nos primeiros meses de vida são muito mais comuns do que gostaríamos. Um problema doloroso tanto para os bebês quanto para os pais. Noites sem dormir, dias exaustivos e com preocupação 24 horas por dia.

Respire fundo e descubra conosco como lidar quando o seu bebê está nessa situação tão complicada, com horas de dor na barriga. Afinal, você sabe o que é a cólica que tanto falam?

Pela visão dos adultos, a cólica é um choro incontrolável do bebê por três horas ou mais a partir de suas primeiras semanas de vida. É causada pelo sistema digestivo que ainda não está totalmente adaptado a vida fora do útero da mamãe.

Pela percepção da criança, é uma dor na barriga, na parte do abdômen. Algumas vezes pode ser apenas uma irritação, outras vezes pode ser muito mais. Tanto que os pequenos se esperneiam para tentar se livrar desse sofrimento.

Caso o seu bebê ainda não tenha nascido, é interessante mencionar que os casos de cólicas são muito mais comuns em crianças que nasceram de cesariana. A explicação mundo a fora, é que o bebê deixa de receber alguns probióticos que são adquiridos durante a passagem pela vagina da mãe.

Os bebês que nascem de parto normal podem sim sofrer cólica, mas é muito menos frequente do que os que nasceram por cesárea.

Em torno de um quinto dos bebês do mundo sofrem com as dores da cólica, tudo isso costuma ocorrer nas primeiras duas semanas até os seis meses de vida, quando o estômago já está bem formado.

É muito difícil ver uma criança sofrendo e não saber a atitude certa a tomar. Tentar ajudar mas parecer que nada resolve o problema.

Para os bebês nós sabemos que é doloroso, mas acaba sendo para os pais também. Ficar por mais de três horas ouvindo um choro e nada funcionar é extremamente frustrante. Deixando um clima de tensão e estresse que infelizmente a criança sentirá.

Para você entender mais sobre as cólicas que seu filho pode ter, o que fazer, que remédio dar e as diversas outras questões, preparamos esse artigo super completo para você. Te ajudando a ir direto ao assunto que deseja, iremos lhe explicar os tópicos a seguir na mesma ordem que estão listados:

  • Como reconhecer quando o bebê está com cólica?
  • Por que os bebês têm tantas cólicas?
  • Quais alimentos que a mãe ingere que podem gerar as cólicas?
  • Até que ponto a cólica é normal?
  • Se as cólicas continuarem, devo continuar amamentando?
  • Quais as maneiras de aliviar as cólicas em casa?
  • O que NÃO fazer quando o bebê estiver com cólica?
  • Medicação é uma solução segura?
  • O que é o Colikids?
  • Como usar o famoso Colikids?
  • Quais são os benefícios do Colikids para a criança?
  • Conclusão sobre as cólicas e o Colikids

Quando se trata de crianças todo conhecimento é pouco, não é mesmo? Se estiver com pressa não há problema, sinta-se em casa, salve o link e volte sempre que precisar tirar alguma dúvida sobre as cólicas do seu bebê.

Pronto para aprender tudo sobre as cólicas do seu bebê? Vamos lá…

Como reconhecer quando o bebê está com cólica?

Para os futuros pais de plantão, nesse lado não há muito o que se preocupar. As cólicas são tão comuns nos bebês recém-nascidos que logo você estará expert em reconhecer. Se você tem curiosidade mesmo assim ou ainda não consegue ter certeza, vamos lhe explicar como saber:

  • Se ele estiver chorando muito, mesmo depois da soneca, da amamentação e do banho;
  • Através da linguagem corporal do bebê, se ele está esticando as pernas para baixo como se estivessem tentando se livrar;
  • Escutando os ruídos do estômago, muitas vezes você consegue ouvir os sons colocando o ouvido perto da barriguinha;
  • Através da quantia de gases que o bebê solta, muitos gases já são um grande indício;
  • Realizando uma consulta que descarte outras possibilidades como uma hérnia ou até uma torção no intestino;
  • O rostinho está avermelhado com expressões de sofrimento;
  • A barriga está muito mais endurecida que o normal, por causa dos gases que ainda estão no estômago da criança;
  • Tendo as crises de choro sem motivo mais que três vezes na semana.

Essas são as principais maneiras para reconhecer as cólicas em um bebê. Com o tempo você conseguirá perceber tranquilamente. Outra forma interessante que pode te ajudar a descobrir se é cólica e até se tem um padrão, é anotando em um caderninho. Sempre que você suspeitar que é, anote o dia, o horário e o que você comeu.

Assim na próxima consulta com o pediatra, você poderá levar as suas anotações e facilitar que encontrem o que está causando e se é mesmo apenas as cólicas.

Você sabe o que pode estar causando essas cólicas no seu recém-nascido? Veja mais detalhadamente no próximo tópico…

Por que os bebês têm tantas cólicas?

Muitos bebês têm cólicas com muita frequência, passando por todo um desconforto e ainda dando uma dor de cabeça aos pais. Saber os possíveis causadores deste problema podem te ajudar a prevenir e buscar soluções eficientes.

São diversos os motivos que levam o recém-nascido a ter cólicas intestinais. Os causadores mais comuns são os seguintes:

  • Os alimentos que a mãe está comendo e acaba passando para a criança através da amamentação;
  • A ingestão de ar na hora de se alimentar. A forma que o bebê está posicionado ou segurando o seio pode influenciar nesse quesito;
  • O ambiente que o bebê está ser muito barulhento, as pessoas ao redor estarem muito estressadas ou agitadas;
  • A dificuldade para soltar os gases;

Quando o bebê nasce, seu estômago ainda é muito sensível e todo o processo digestivo ainda é muito lento e desconfortável. Por isso as cólicas são causadas muito facilmente.

O bom é evitar ao máximo ficar em ambientes com muita gente e barulho. As vezes até fazer uma massagenzinha na barriga do bebê para que ele solte os gases presos. Começar a cuidar da alimentação da mãe também pode ajudar bastante.

Quer saber quais são esses alimentos que podem causar cólicas nos bebês que ainda mamam no peito? Descubra no próximo tópico…

Quais alimentos que a mãe ingere que podem gerar as cólicas?

Até hoje a questão da alimentação da mãe causar cólicas no bebê é muito debatida entre os médicos. Não há um consenso se é real ou não. No entanto, vendo a criança com tanta dor não custa nada evitar, não é mesmo?

Entre os alimentos comentados que causam cólicas e desconfortos aos bebês recém-nascidos, listamos os seguintes:

  • O leite da vaca – apesar de também ser leite, possui nutrientes bem diferentes do leite materno e a reação no estômago da criança não é das melhores;
  • Os derivados diretos do leite – como queijo por exemplo;
  • As carnes vermelhas;
  • Vegetais como brócolis, repolho e couve – já são alimentos que causam muitos gases para adultos, imagine para um bebê;
  • Iogurtes e chocolates – por causa do leite da vaca como mencionamos anteriormente;
  • Café, chá verde e até o chimarrão lá do sul – são bebidas com muita cafeína que não fazem bem ao recém-nascido em hipótese alguma.

Você como mãe que amamenta não precisa parar completamente com tudo, caso esteja muito presente em sua alimentação. O ideal é reduzir o que puder e ir substituindo gradativamente por outras opções, assim você não ficará na vontade nem prejudicará o seu neném.

Você fica muito preocupada e acha que tem algo errado com a criança? Descubra até que ponto as cólicas são normais a seguir…

Até que ponto a cólica é normal?

Para muitos pais de primeira viagem há aquela preocupação se realmente as dores da criança não são algum outro problema não descoberto. Só que para os recém-nascidos é realmente muito comum as cólicas longas e frequentes.

Normalmente até uns 100 dias de vida, ou em torno de três meses se achar melhor, as cólicas acontecem três vezes na semana, ou até mais. Cada crise poderá durar em torno de três horas.

Com o passar do tempo a partir do terceiro mês, esse período vai reduzindo para duas horas, depois uma e então até desaparecer.

Caso o seu bebê venha a sofrer com cólicas que durem muito mais do que essa previsão, é indicado buscar um pediatra para avaliar. Caso seja pouca coisa de diferença, não há o que se preocupar, afinal cada corpo possui o seu tempo de adaptação.

Quer saber como fazer com a amamentação nesses períodos de muita cólica? Descubra agora!

Se as cólicas continuarem, devo continuar amamentando?

O leite materno é essencial para a saúde do seu bebê em seus primeiros meses de vida. A não ser que haja indicação médica, não é indicado que pare a amamentação nesse comecinho do desenvolvimento.

O que é indicado sobre a amamentação, e que quando houver muita cólica, não alimente o bebê a todo e qualquer momento. O ideal é que você crie uma rotina com o seu bebê e acostume a determinados horários.

O tempo de intervalo entre uma amamentação e outra deverá ser de no mínimo duas horas e meia, podendo aumentar para três, três horas e meia, e dependendo da idade da criança até 4 horas de intervalo.

Quer saber mais sobre como criar uma rotina com o seu bebê? Clique aqui

Quais as maneiras de aliviar as cólicas em casa?

Se não foi possível prevenir as cólicas ninguém vai deixar a criança sofrendo, não é mesmo? A grande questão é que todos querem ajudar, mas pode ser difícil saber o que realmente alivia a cólica do bebê.

Para te ajudar preparamos uma listinha bem simples do que você pode fazer para reduzir o sofrimento da criança, veja:

Massageando a barriguinha: como comentamos antes, muitas vezes as cólicas são causadas por gases presos que geram dores abdominais. Fazer uma massagem na barriga poderá ajudar a liberar esses gases e consequentemente aliviar a dor da criança.

Enrolando-o em um paninho: logo após o nascimento, os bebês passam por toda uma fase de adaptação fora do útero. Enrolar em um paninho como um pacotinho, ajuda a criança se sentir mais confortável, como era antes do nascimento na barriga da mãe.

Dê um banho quente: o banho fará o bebê relaxar todo o seu corpinho, ficando mais confortável e aliviando as dores.

Vá para um ambiente tranquilo: muitas vezes a cólica é causada por causa de estresse e ambiente agitado demais para os pequenos. Por isso desligar a televisão, sair de perto de amontoados de gente e escutar um som tranquilo pode sim ajudar a aliviar o sofrimento.

Cuidando da alimentação: como falamos há diversos alimentos que aumentam os gases e deixam o recém-nascido desconfortável. Cuidar da alimentação evitando esse tipo de alimento é essencial para a tranquilidade da criança.

Um colo pele a pele: a criança vai se acalmar e se sentir mais segura estando no colo e sentindo a pele de quem está cuidando-a. Por isso, se não estiver muito frio, é bom tirar a blusinha da criança e pegá-la segurando ela de bruços.

Saia de perto: caso a criança esteja há muito tempo ali com dor e você se estressar, pare e dê um tempo. Deixe a criança no berço ou peça para outra pessoa olhar e vá fazer o seu intervalo. O seu estresse não ajudará a criança, irá apenas piorar a situação.

Você já tentou tudo e nada resolveu? Aí considere a medicação. Afinal, ninguém merece ficar sofrendo não é mesmo?

O que NÃO fazer quando o bebê estiver com cólica?

 

Especificamente não há nada que seja proibido fazer quando a criança estiver com cólica, mas é preciso muito bom senso. Por exemplo, se a criança estiver com dor você não vai ir para um churrasco com a família, não é?

Também não dá para deixar a criança solta chorando por horas ou ficar brigando com ela por estar mal. A criança é quem menos tem culpa pela situação. Não fique estressado ou agitado demais perto dela, ela sentirá isso, irá piorar e não resolverá nadinha.

Além disso se você já tentou tudo que falamos e não resolveu é preciso investir em outra maneira, como uma medicação. Saiba mais sobre isso a partir daqui!

Medicação é uma solução segura?

O melhor é que você não precise medicar o seu filho, mas havendo necessidade é super tranquilo. Hoje existem remédios criados para os pequenos, o que torna tudo mais seguro.

Entre as opções do mercado, um remédio que está em alta e tendo elogios por todo o Brasil é o Colikids.

É claro que como qualquer outra medicação é sempre bom consultar um médico antes. Converse com o seu pediatra e questione sobre a possibilidade de usar o Colikids quando seu bebê estiver com muita cólica.

Seu médico concordando já é uma boa solução para aliviar o sofrimento do seu bebê e também tranquilizar os pais. Já que não é nada fácil ficar com uma criança chorando sem parar e não saber como ajudá-la.

Seu bebê tem muita cólica e você se interessou pela possibilidade de usar o Colikids? Então continue lendo e se aprofunde mais tirando todas as suas dúvidas sobre esse remédio!

O que é o Colikids?

Colikids é um remédio feito com base de probióticos. O seu objetivo é diminuir as cólicas dos bebês recém-nascidos, ajudando no sistema digestivo. O remédio possui a mesma substância que está presente no leite materno, o Lactobacillus Reuteri DSM 17938.

Ele entra no corpo e adere à mucosa intestinal, evitando que bactérias malignas se proliferam causando alguma doença.

Ou seja, o remédio estará ali para auxiliar a fazer o que o corpo do recém-nascido ainda está se adaptando, a digestão. Para que não haja mais dor e sofrimento no processo todo.

Como usar o famoso Colikids?

Antes que você comece a utilizar é preciso ter em mente uma coisa: o efeito não será imediato. Levará de 7 até 10 dias para que o Colikids comece a realmente fazer o efeito planejado em seu bebê.

Já prepare sua paciência para não acabar se sentindo enganado depois!

O uso do remédio é super simples, olhe o passo a passo:

  • Chacoalhe bem o remédio;
  • Coloque as gotinhas em uma colherinha;
  • Dê na boca de seu bebê.

O indicado na bula são 5 gotinhas ao dia, podendo haver alterações de acordo com as indicações do seu pediatra, é claro. Em hipótese alguma dê mais que o indicado sem o médico receitar ou deixe perto do alcance do seu filho.

Quando se trata do seu pequenino, todo cuidado é pouco.

Também não é bom misturar o remédio com alimentos, pois dependendo da combinação poderá perder todo o efeito.

Quais são os benefícios do Colikids para a criança?

Existem alguns pontos bem interessantes para você saber sobre o remédio para cólicas intestinais do seu recém-nascido, o Colikids. Vamos acompanhar cada uma delas a seguir, atenção que os benefícios são bons!

Dependendo da adaptação da criança, o Colikids chega a levar 30 dias para funcionar. Essa demora para o efeito não deve ser considerada um problema, visto que o Colikids é um remédio pensado para longo prazo.

Sabe por que?

O Colikids foi desenvolvido para auxiliar o recém-nascido a se adaptar e formar o seu sistema digestivo. Ele não é um analgésico para a dor ou um sonífero pensando no agora, é uma solução para a barriguinha do seu filho.

O medicamento chega a ser útil em outros casos para crianças maiores e adultos, como em diarréias por exemplo.

Conclusão sobre as cólicas e o Colikids

Precisamos sempre pensar que apesar de o seu filho ainda não falar, ele pode sentir muita dor, e o choro é a sua forma de mostrar isso. Com o tempo você aprenderá a reconhecer qual é o problema e saber a melhor forma de agir.

O seu bebê é uma pessoa, um ser de personalidade própria que poderá ter fatores desencadeantes das cólicas diferentes de outros bebês.

Nunca é bom depender de remédios, mas se é algo que busca auxiliar o desenvolvimento do seu bebê e impedir que ele sofra mais, por que não?

Aquela história da empatia também precisa existir quando pensamos em nossas crianças, ficar sem fazer nada não é, e nunca será a solução.

Além de tudo, encha o seu filho de amor. Ele acabou de chegar ao mundo e está em fase de adaptação. Há espaços muito maiores que a barriga da mamãe e a sons muito mais altos.

O pequeno está sensível, precisando de amor, carinho e muita compreensão com seus choros e problemas.

Você já usou ou conhece alguém que usou o Colikids? Comente aqui embaixo contando a sua experiência nós iremos amar saber mais!

Receba as novidades

No spam guarantee.

0 respostas

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *