chegada do novo irmão

A chegada de um novo bebê na família é sempre mágica, motivo de alegria e comemoração para todos. Só que quando não é o primeiro filho, tem um ponto que preocupa muito os pais de plantão: como a chegada do novo irmão irá afetar o filho mais velho.

Uma criança filha única pode sentir muito com a chegada de um irmão. O emocional dos pequenos é algo delicado e você precisará ser cuidadoso na hora de trazer isso. Seu filho pode se sentir de lado, abandonado e com muito ciúmes do bebê.

Por isso neste artigo trouxemos algumas maneiras gentis que você conseguirá lidar com essa adaptação do seu filho com o novo integrante da família. Transformando essas incertezas em um momento de alegria, excitação e orgulho para todos, inclusive o mais velho!

Serão 10 dicas que poderão fazer total diferença no seu dia a dia com os seus filhos. Dá uma espiada abaixo:

  • Dica 1: Converse muito com seu filho
  • Dica 2: Leia livros sobre o tema
  • Dica 3: Esteja junto quando possível
  • Dica 4: Evite comparações entre os irmãos
  • Dica 5: Reforce o amor sempre que der
  • Dica 6: Dê presentes para os dois
  • DIca 7: Evite transições durante a adaptação
  • Dica 8: Incentive o cuidado do bebê
  • Dica 9: Tenha muita paciência no processo
  • Dica 10: Ajude na interação entre as crianças

Vamos a cada uma das dicas sobre como lidar com a chegada de um novo irmão em casa? Preste atenção a seguir…

Dica 1: Converse muito com seu filho 

Você precisa ter uma conversa franca com o seu filho ou filha. Faça um jantar especial, explique sobre a chegada do novo bebê e em como isso não irá afetar o seu amor por ele. 

Deixe claro que isso é algo positivo, que ele terá um novo amigo para brincar, amar e crescer junto. Dê outros exemplos na família, deixa a criança participar do processo da gravidez e inclusive falar com o irmãozinho dentro da sua barriga.

Faça dessas conversas algo diário, não só uma vez e é isso. Traga o assunto nas mais diferentes situações, explique como vai ser quando o bebê chegar e o orgulho que você sentirá por ele estar se tornando um irmão mais velho.

Dialogar com o seu filho sobre mudanças sempre é algo positivo. Crianças podem ter muita dificuldade de lidar com as próprias emoções e eles precisam que você os escute e os dê segurança.

Dica 2: Leia livros sobre o tema

Hoje em dia há diversas opções de livros elaborados por profissionais para esse exato momento que a sua família está vivendo. Você encontrará livros que explicam o bebê dentro da barriga, a chegada do irmão, como ser um irmão mais velho, como o bebê já ama você e todos esses tópicos essenciais!

Inclusive existem opções personalizadas em que você pode colocar o nome do irmão mais velho e o nome do bebê, para ser ainda mais divertido. 

Os livros são ferramentas incríveis para trazer a realidade através da imaginação para as crianças. Você pode se surpreender de como uma história entra tanto no coraçãozinho deles!

Dica 3: Esteja junto quando possível

Quando o bebê nasce a rotina vira de cabeça para baixo para a família toda. É trocar fralda, dar leite, dar banho, colocar para dormir em ciclos de 24 horas. É importante que mesmo com a chegada do bebê e toda essa nova rotina, todos ainda tenham um tempo e deem atenção ao mais velho.

Separe um momento da rotina para brincar, jogar jogos, preparar uma refeição juntos ou qualquer outras coisa que seu filho mais velho goste de fazer.

Aproveite esse momento para perguntar do dia, para conversar sobre as atividades favoritas de vocês e ressaltar que você ainda está lá para ele e isso não irá mudar.

Dê qualidade a esses momentos, sem TV, celular ou outras interrupções que podem atrapalhar vocês!

Dica 4: Evite comparações entre os irmãos

É normal acabarmos comparando as pessoas no dia a dia, mas para as crianças isso pode acabar não sendo saudável. O irmão poderá criar ressentimento e não ter uma relação tão boa com o bebê quanto poderia.

Por isso é interessante evitar comparações do tipo “olha como seu irmão está quietinho” ou “você viu como ele não chorou?” ou qualquer outra situação que faça a criança se sentir inferior, insuficiente.

Respeite o tempo e o aprendizado de cada um deles. Afinal, cada criança é diferente tanto nas ações quanto na personalidade.

Dica 5: Reforce o amor sempre que der

Aproveite todas as oportunidades possíveis para demonstrar que você e todas as outras pessoas da família o amam. Que o fato de um bebê novo chegar não significa que ele é menos amado e sim que terá mais uma pessoa para amar ele.

Fale que você está lá sempre que ele precisar, de colo, abraço, carinho e todo o suporte emocional que o seu filho precisa. Principalmente se for um toddler, até 4 anos de idade, onde as emoções ainda são muito difíceis.

Quando a criança fizer algo errado corrija, mas garanta que isso não vai mudar como você se sente. Que você ainda vai amar e cuidar sempre.

Não deixe para dar atenção somente quando o irmão mais velho está fazendo uma birra ou se machuca. Só que quando isso acontecer, o que sem dúvida vai acontecer, não deixe de ser o porto seguro do seu filho.

Dica 6: Dê presentes para os dois

Quando chega um recém nascido em casa, é comum a família toda trazer presentes. Quererem conhecer o bebê e estarem super animados com a fofura toda.

Essa atenção exclusiva para o bebê poderá ser um começo com o pé esquerdo para o irmão mais velho. Ele poderá se sentir excluído e não tão apreciado quanto o recém chegado.

Caso sua família tenha condições, peça para que se trouxerem presentes, tragam também para o mais velho. Não precisa ser nada caro, mas que mostre que ele também foi lembrado, que ele também é importante.

Outra coisa legal é que quando você chegar com o recém nascido da maternidade você traga um presente do bebê para irmão mais velho. Escolha algo que ele goste bastante e vá ficar animado. Quando entregar o presente explique que o bebê ainda não sabe falar, mas escolheu de todo o coração para o irmão.

Assim você começará a construir uma relação positiva entre eles, que com boas ações virá naturalmente com o passar do tempo.

Dica 7: Evite transições durante a adaptação

As crianças passam por muitos momentos de transições conforme vão crescendo. São os dentinhos, a alimentação, usar o banheiro, largar o bico ou mesmo começar a ir para a escola.

Todas essas transições e diversas outras, podem ser extremamente estressantes para o seu filho. São coisas que mexem com o emocional e podem afetar muito o comportamento até que a criança se adapte e fique tranquila com a situação.

Por isso é essencial que você passe pelas transições necessárias antes da chegada do bebê. Aproveite o seu tempo com o pequeno para ajudá-lo o máximo possível, pois depois será muito difícil.

A chegada do recém nascido em si já é uma transição que a criança irá passar. Somar isso com outras coisas poderá ser muito negativo, dificultando a vida da família inteira.

Então se for para começar a ir para escola, parar de usar as fraldas ou abandonar a chupeta, comece antes. Não deixe para fazer isso quando o seu filho já está lidando com outra carga emocional.

Dica 8: Incentive o cuidado do bebê

O cuidado do bebê não precisa ser só dos adultos não, cuidar do irmão mais novo vai ajudar muito! Você pode pedir ajuda organizando fraldas, limpando alguns brinquedinhos, cantando uma canção de ninar e outras coisinhas aqui e ali que farão seu filho se sentir super importante.

Uma coisa muito recomendada quando um novo bebê está para vir é dar para criança uma boneca. Assim tudo que você fizer com o recém nascido, o irmão mais velho poderá fazer com a boneca.

Você consegue ensinar a ser delicado quando brinca com o bebê, o que pode e o que não pode fazer. Além de ser divertido e ser uma lição para a vida toda. Vocês podem escolher o nome juntos, trocar a fralda, dar leite, colocar para dormir. 

Tudo isso de maneira tranquila, natural e sem muitas cobranças. Afinal você deve incentivar o cuidado, mas ao mesmo tempo o mais velho ainda é uma criança.

Dica 9: Ajude na interação entre as crianças

A interação entre um recém nascido e uma criança mais velha pode não ter sentido nenhum se você não tiver um pouco de jogo de cintura. Cabe a você auxiliar nessa interação, utilizando muita criatividade.

Por exemplo, mostrando os brinquedos para o irmãozinho, ensinando o bebê a fazer coisas simples como lavar as mãos, ou ir ao banheiro. Criando conversas, mostrando interesse a os gostos do irmão mais velho. Fazendo comidinha, ouvindo música ou qualquer outra atividade do tipo.

Lembrando que você “será o bebê”, você irá falar por ele e explicar tudo que o bebê está sentindo para o irmão mais velho.

Por exemplo, eu tive essa experiência com um menino de três anos de idade que ama cozinhar. Um dos jeitos que encontrei para a adaptação foi falando que o bebê estava com muita fome, que ele queria uma sopa, um tomate, um cachorro-quente ou qualquer outras coisa do cardápio.

Assim o menino passava horas brincando de cozinhar e trazendo comida para o bebê (que estava dormindo a maior parte do tempo). 

Então vai muito de você entrar no papel, incentivar a interação e ser a ponte entre as duas crianças sempre que possível.

Na maioria das vezes isso irá ser bem cansativo, você precisará se esforçar bastante para fluir. Só que é gratificante quando você ver essa interação acontecendo naturalmente, sem nem mesmo precisar mais do seu suporte.

Dica 10: Tenha muita paciência no processo

É preciso sim muita paciência e sensibilidade para lidar com a chegada de um novo irmão. Além de todo o trabalho que um bebê traz, você precisa ter muita consideração com o turbilhão de emoções que vai causar no irmão mais velho.

Terão momentos que ele pedirá colo, que ele vai querer te contar algo ou estará pedindo por atenção e você terá que atender o bebê chorando. Por mais que você evite ao máximo, isso vai acabar acontecendo em algum momento.

Isso tudo irá gerar um comportamento complicado, muito ciúmes e algumas vezes até regresso no desenvolvimento. Como vários acidentes com o xixi por exemplo.

Não existe fórmula mágica para passar por tudo isso, é só continuar tentando, aplicando todas as dicas e tendo muita paciência. É uma fase que irá passar!

Conclusão

Muita coisa vai mudar a partir de agora, será mais uma criança e uma nova rotina em casa. Só que isso não significa nem de longe que será algo negativo! 

Terão momentos difíceis e puxados, mas também terão muitos momentos de risadas, brincadeiras, fofuras e alegrias. É uma fase que passará em um piscar de olhos e não tem como voltar atrás.

Então como conclusão de todas essas dicas para lidar com a chegada do novo bebê a recomendação é aproveitar. Mergulhar de coração em cada pequena conquista, nas primeiras vezes que seu filho segurar o irmão, quando eles trocarem carinhos e risadas juntos.

Valorize cada segundo e explore mais e mais essas emoções. 

Só o fato das crianças estarem felizes juntas já faz cada momento de estresse valer a pena.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe com outras mamães e ajude a deixar esse momento tão lindo mais fácil para os irmãos mais velhos!

Você também pode gostar dos seguintes conteúdos:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *